9 de jan de 2009

TENDÊNCIA A DEPRESSÃO E CLAUSTROFOBIA

Assim está no arquivo Wikipedia sobre o conceito do tipo de música elaborada pela banda chamada Joy Division, fundada em 1976 na cidade de Manchester, na Inglaterra. O vocalista e guitarrista Ian Curtis foi o mentor do que se tornou a banda. Um verdadeiro mito que até hoje é reverenciado pelas suas poesias profundas e doloridas. A morte trágica de Ian fez com que Bernard Summer (guirtarra e teclado), Peter Hook (baixo e vocal) e Stephen Morris (bateria) desistissem do Joy Division. Após longo período de depressão e clausura em sua própria casa Ian Curtis enforcou-se deixando a esposa e uma filha ainda pequena, no dia 18 de maio de 1980. Para os fãs ele deixou um mundo de obscuridade, poesias que falavam de amor, desespero e solidão.
Durante o ano de 2007 o filme Control mostrou a história da banda desde o romance de Ian e Deborah Curtis até o fim da banda que culminou no suicídio por enforcamento do vocalista.
Os três integrantes formaram uma nova banda chamada New Order no mesmo ano.

As músicas causam tanto impacto que surpreende. E não há quem não queira fazer uma performance cantando uma música do Joy Division.
O vídeo aí é nada mais nada menos que Radiohead tocando o clássico Cerimony.






Veja também:
Cerimony - New Order: http://www.youtube.com/watch?v=-url7FON-Fk

2 comentários:

Ron Groo disse...

Gsoto de "Love will tell us apart" e de "Ceremony" também.
Ian era eplépctico e tinha convulsões no palco. Muitas vezes a imprensa britânica dizia que aquilo fazia parte da performance. O que só piorou o estado emocional de Curtis.
Quanto a banda que veio após o fim da "Divisão do prazer' há pouco do que se dizer.
Acho o som do New Order engessado demais pela eletronica. As vezes carece de alma.
O video do Radiohead - uma de minhas banda novas preferidas - é novidade pra mim. Não conhecia.

Franci23 disse...

O Joy Division já era uma das minhas bandas prediletas e depois que assisti "Control" eu simplesmente aqcho uma das melhores!
É incrivel o modo que o filme é feitoe melhor ainda as letras de Ian, uma das minhas prediletas é "Love Will Us Apart".