15 de nov de 2011

PROCEDIMENTO PARA TROCA DE ÓLEO DO VW GOL

Devido a inúmeros comentários e mails que recebo, quando se trata do motor do Volkswagen Gol Nova Geração, hoje eu vou publicar algumas fotos que fiz para que vocês possam entender como se deve fazer para limpar aquela borra de ferrugem que tanto incomoda os proprietários desse veículo.

Ao efetuar a troca do óleo, você poderá pedir ao trocador, ou o mecânico que faz a manutenção do seu veículo, retirar a mangueira do respiro para fazer uma limpeza interna. Isso vai ajudar na durabilidade do lubrificante e também ajudar o motor.

Mangueira do respiro retirada. Por dentro ela fica recheada de borra.

O trocador ou o mecânico deverá usar um compressor de ar para limpar a mangueira, retirando a borra de dentro da mangueira. 

A borra fica  também por dentro das galerias. 

O lubrificante se mistura com água e se torna uma pasta de cor ferruginosa. 

Coloque a tampa do óleo no motor, retire a vareta que mede o nível do lubrificante e por ali use também o compressor de ar para retirar a borra que fica nas galerias do respiro. 

Retire a tampa do motor, onde fica o Filtro de Ar. 

Limpe também a galeria superior, que fica ao lado do Corpo de Borboleta. 

Use um pano seco para evitar que mais umidade permaneça no local. 

Use uma chave de venda e cubra a ponta om o pano para efetuar a limpeza da galeria superior. 

Veja como fica a galeria superior após a limpeza. 

Depois do serviço feito, é só colocar a mangueira no local e fechar a tampa do filtro de ar. 

Com o excesso de umidade do motor, lembre de verificar a vareta do óleo. As vezes ela se apresenta muito enferrujada, podendo quebrar-se ao longo do tempo. Esteja atento para esse detalhe. 


Fotos: Sávio Machado
Apoio do Gerente Gerson e trocador Juliano. 
Local: Posto Modelo em Pelotas no Rio Grande do Sul. 




8 de out de 2011

O TRABALHO INVESTIGATIVO NA INDÚSTRIA

Foto: SávioMachado. Frigorífico
Nem sempre é fácil responder a uma pergunta, quando se trata de lubrificantes no setor industrial. 

O que parece simples e que pode estar na ponta da língua para o lubrificador da indústria, pode gerar uma dor de cabeça enorme, tanto para quem atende a área, até mesmo para a indústria que está sendo atendida pelo profissional. 

Um equipamento parado por falta de lubrificação pode gerar um prejuízo enorme. Por isso todo cuidado é pouco na hora de informar qual o lubrificante, graxa ou fluído adequado que deverá ser usado num equipamento. 

O trabalho deve ser investigativo, de forma que todos tenham certeza de tudo que está acontecendo e poderá acontecer no ponto de lubrificação. Desde agentes contaminantes, (pó, umidade, cinza, etc...), temperatura (ambiente, alta ou baixa), pressão, velocidade, etc... É um trabalho minucioso, que exige muita atenção e principalmente muita responsabilidade. Afinal o equipamento tem que funcionar em perfeita ordem, gerando lucro para a empresa. 


Foto: SávioMachado. Nória de frigorífico
Existe ainda o trabalho da confiabilidade. Isso vale para as boas marcas de companhias petrolíferas e também vale para quem fizer o atendimento industrial. 

Se existir uma boa marca, juntamente com um bom profissional na área da lubrificação o caso, inusitadamente, será de sucesso. 

As dicas aqui vale tanto para o setor industrial, quanto para o profissional na área de atendimento. 

Fotos: 
Marfrig - Rio Grande do Sul


1 de set de 2011

KEN BLOCK FAZ HOMENAGEM AO CINEMA

Ken Block detonando tudo  pelas ruas da Universal Studio. 

O piloto do WRC Ken Block está de volta no Blog SM. Dessa vez com um vídeo bem mais trabalhado em parceria com a Universal Studio, com muitas manobras fantásticas, macacos e tubarão. Mas muito criativo! 
Apreciem essa fera dos rallys dando um show de pilotagem em seu Ford Fiesta! 




Fonte. Uhull S.A, Carro On line

9 de ago de 2011

LICITAÇÕES PARA LUBRIFICANTES

Se você trabalha em algum órgão público, chegou a hora de fazer uma licitação para compra de lubrificantes. Xiiii... E agora??

Nas minhas andanças sempre acabo visitando algumas empresas do setor público. E muitas vezes na hora de conversar com o departamento de manutenção, o encarregado faz a pergunta: "Como eu monto uma licitação dificultando a entrada de lubrificantes de segunda linha, sem procedência no mercado?" 
Essa é uma questão muito interessante, pois os lubrificantes de fundo de quintal existem e estão participando ativamente no mercado. É claro que quando se trata de responsabilidade de dinheiro público, muitas empresas que vendem lubrificantes de má qualidade não estão nem aí para o que vai acontecer depois que fechou uma enorme venda. 

Mas então, como escapar desse tipo de lubrificante? Muitas vezes - isso vale para a maioria - os encarregados do departamento de compras dos órgãos públicos tem pouca informação sobre lubrificantes. Em um caso de uma licitação para motores a diesel de uma frota com caminhões Mercedes Benz, a licitação deverá conter as normas da montadora. Nesse caso MB 228.3 que é a homologação máxima dos lubrificantes aprovados pela montadora alemã. 

Na hora de montar uma licitação, lembre sempre de adicionar as informações do Manual do Proprietário de suas máquinas e seus veículos. 

Esse post vale para todos aqueles que tem um pouco de dificuldade na hora de montar uma licitação para aquisição de lubrificantes. Quero disponibilizar meu conhecimento a todos que precisam resolver questões como essa. 

Caso haja algum interesse, envie um email para saviomachado@gmail.com para maiores detalhes. 




Imagem: Abril.com

11 de mai de 2011

ANP FISCALIZA LUBRIFICANTES

De uns tempos para cá a Agência Nacional do Petróleo (ANP) vem fechando o cerco contra as companhias fabricantes de lubrificantes. Isso vale para todas as Companhias, inclusive as internacionais que comercializam suas marcas no Brasil. 

Chegou em minhas mãos o Boletim Mensal do Monitoramento dos Lubrificantes que em parceria com várias universidades do Brasil vem fazendo análises dos óleos lubrificantes comercializados no País. Os itens avaliados são: Registro, Rótulo e Qualidade. 

Com relação ao registro, verifica‐se a existência de cadastro junto à ANP tanto da empresa como do
produto.
No rótulo é verificado se existem as informações requeridas na legislação pertinente, bem como se estão colocadas de forma clara, não induzindo o consumidor a um falso entendimento, com respeito à origem e às características do produto.
No que tange ao último quesito,  é avaliado a qualidade da amostra em consonância com os dados
declarados e aprovados na ocasião do registro do produto na ANP. 

Confesso que me surpreendi com algumas marcas não aprovadas pela ANP. Algumas delas muito conhecidas. 

Se você gostaria de saber se o lubrificante que você coloca no motor do seu carro ou de sua moto está na lista dos NÃO APROVADOS da Agência Nacional do Petróleo clique aqui e veja. 
Se estiver, comece a pensar em mudar de marca. 


Site da ANP: www.anp.gov.br 


5 de mar de 2011

MOBIL LANÇA LUBRIFICANTE API SN


Depois de passar praticamente dois meses só na correria, eis que surjo para compartilhar um pouco mais sobre o novo lubrificante que está na mídia no Brasil. Falo do lançamento do lubrificante MOBIL SUPER SINTÉTICO.

A empresa brasileira que tomou as rédias dos negócios da Exxon Mobil aqui no Brasil, a COSAN, tem feito um excelente trabalho, tanto na recuperação da marca Mobil no mercado interno, com mídias expressivas como o patrocínio da Stock Car, propagandas em canais abertos e fechados, revistas, etc... Fora isso a Cosan vem acompanhando seus distribuidores Mobil muito de perto para que eles também tenham foco na marca e possam crescer rapidamente.


Mas vamos falar do MOBIL SUPER SINTÉTICO. Com um novo pacote de aditivos aprovado pela API (American Petroleum Institute), o mais novo lubrificante do Brasil tem aprovação SN, superando SM, SL e SJ. Além da aprovação americana, ainda tem aprovação européia A3B3 e A3B4, que serve também para motores a diesel injetado.

Além disso o lubrificante apresenta a viscosidade 5W40. Que hoje é a viscosidade mais pedida no mercado brasileiro e passa a atender veículos que não tinham em seu portifólio de homologação.

Veja as principais montadoras e suas aprovações.
Opel GM-LL-B-025
MB-Approval 229.3
Volkswagen (Gasolina/Diesel) 502.00 / 505.00
Porsche A 40
Peugeot/Citroën Automobiles B71 2296
BMW Longlife Oil 01
Renault RN0700/RN000710

Parabéns ao grupo Cosan que vem evoluindo tecnologicamente a cada dia, dando oportunidade de melhores produtos a todos os motorista e pilotos do nosso Brasil a fora!