21 de jul de 2009

OS COCKPITS PRECISAM DE MUDANÇAS


Fiquei sabendo sobre o acidente de Henry Surtees, no domingo de manhã. Tinha acabado de entrar no Twitter quando Nelsinho Piquet comentou que tinha acontecido um acidente no campeonato de Fórmula 2 com um piloto e que torcia que não fosse nada grave.


Ainda no mesmo dia, olhando o blog Voando Baixo do Rafael Lopes vi o vídeo do acidente do rapaz que tinha apenas 18 anos de idade.


Foi uma fatalidade? Sim foi. Mas e aí? Será que vai ficar por isso mesmo?


Até quando os pilotos vão andar com apenas a proteção do capacete em seus cockpits descobertos?

Quantos pilotos ainda temos que perder? Será que é tão difícil colocar uma capota nos carros?

No ano de 2007 aqui mesmo no SM (clique aqui para ver o link) publiquei algo neste sentido em virtude de um acidente que quase decepou o piloto Alexander Wurz num acidente que envolvia também o piloto da Red Bull David Couthard.

O link abaixo é do Blog-F1 de Felipe Maciel



"Lembra-se do incidente na Austrália envolvendo os pilotos David Coulthard e Alexander Wurz? Na ocasião, a Red Bull deu asas a um e quase tirou a cabeça do outro. Por essa razão, os dois veteranos encabeçaram uma campanha em prol do aperfeiçoamento da segurança dos pilotos dentro dos cockpits, e o resultado começa a surtir efeito.
"




Novamente volto a falar do assunto. Um assunto que já deveria ter sido resolvido a muito tempo. Mesmo antes do acidente que findou a vida de nosso querido Ayrton Senna.

Todos querem mais segurança.


9 comentários:

De Gennaro Motors disse...

Muito triste isso! lamento !

Felipe Maciel disse...

A solução adotada pela FIA depois desse acidente na Austrália foi levantar uns 5 cm ao lado da cabeça do piloto como forma de proteção. Não se esses 5 cm firiam alguma diferença caso o carro do Coulthard tivesse passado mais perto. Só sei que essa mudança acabou na verdade atrapalhando os pilotos a enxergarem o retrovisor. Pelo menos as equipes resolveram mudar o lugar dos espelho, caso contrário acabaria em mais acidentes no final das contas.

Segurança é uma coisa complicada. Tô esperando pra ver o desenrolar do caso da F2, quem sabe atinja mesmoa a F-1 de alguma forma...

Alexandre Ribeiro disse...

Caro Amigo:

Fico com a frase do Maciel: "segurança é uma coisa compicada"; mas acho que pelo menos na F1 a segurança é satisfatória.

Felipão disse...

Cada vez que o automobilismo se torna mais seguro, fica menos disputado. Não que essa morte não pudesse ter sido evitada. Um cabo de aço ali resolvia o problema. Que investiguem e punam os culpados...

Paulo Maeda™ disse...

eh, o caso do Surtees o cabo resolveria, mas o Savio falou numa coisa certíssima. Ficaria plasticamente estranho (talvez por isso não tenham feito ainda)mas a capota como nos carros protótipos da ALMS seria uma solução).

Germano disse...

o ponto fraco dos monopostos é basicamente a roda descoberta, se houvesse uma carenagem cobrindo as rodas, evitaria o problema de um pneu sair voando em uma batida...

Ron Groo disse...

Sávio. Se tivessem capotas não seriam carros de formula e sim Turismo...

Acho que o risco é necessário, sim, mas não por conta de um pneu solto.
Um cabo ali seguraria o bicho e ele não voltaria para a pista.

Foi terrivel, mas foi realmente fatalidade. Conjunção de azares.

Ainda assim amo este esporte.

Ron Groo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
F-1 A.L.C. disse...

no F1 fanatic analizan la posibilidade de fechar todos os cockpits. se isso é pra evitar que ninguém morra em nome de nossa diversão, vai ser uma boa

ao respeito da campanha de Wurz, acho que aquele morro que aumentaram ao lado do capacete não teria evitado mesmo uma decapitação (os testes são com pouca força) mais por exemplo teria desviado aquele pneu que matou surtees